Investimentos ganham impulso, mas alta do PIB segue puxada pelo consumo, dizem economistas